O sling é o carregador seguro

Uma pesquisa realizada no Canadá e publicada na revista médica Pediatrics, descobriu que o uso de sling por três horas por dia reduziu o choro do bebê em 43% no geral e em 54% durante a noite. O choro do bebê causa liberação de hormônios do estresse em bebês e adultos. Assim, menos choro significa menos estresse e ansiedade tanto para o bebê quanto para os pais.

O sling promove o desenvolvimento físico do bebê. O posicionamento vertical de uma criança carregada promove a força do pescoço e o controle da cabeça. O posicionamento plano dos assentos e berços não promove esse desenvolvimento físico. O movimento constante de carregar não é apenas calmante para o bebê, mas também promove o equilíbrio e o desenvolvimento da orelha interna.

Sling melhora a produção de leite materno e amamentação. O contato físico com a criança faz com que as mães liberem um hormônio chamado ocitocina. A ocitocina promove a descida do leite materno. Muitas mulheres também são capazes de amamentar o bebê no sling, permitindo um fácil manuseio sem as mãos, o que é especialmente útil para mães com mais de um filho.

O sling promove o desenvolvimento neurocomportamental e fala. Os bebês carregados têm uma visão do mundo em constante mudança. Eles estão expostos a vozes variadas, emoções e expressões faciais, o que é crucial para o desenvolvimento neurocomportamental. Os bebês carregados geralmente ouvem mais linguagem. Quanto mais palavras um bebê ouvir, mais palavras ele dirá quando criança.

O sling melhora ligação materno-infantil e apego pela produção de ocitocina. O forte vínculo materno-infantil promove melhores cuidados ao bebê e diminui a incidência de depressão pós-parto.

O Sling ajuda a se exercitar! Carregar o bebê durante o dia é um excelente treino para os pais, e uma ótima maneira de entrar em forma depois da gravidez. Com o bebê amarrado a você, cada passo dado pela casa ajuda a exercitar as pernas, as costas e o abdômen. À medida que o bebê ganha peso, a intensidade do treino aumenta lentamente.

Previne a Plagiocefalia é o termo médico para uma assimetria no crânio dos bebês além da habitual, geralmente provocada pela posição constante em que a criança é colocada para dormir ou fica a maior parte do tempo. A cabeça acaba ficando com um formato ovalado para um dos lados.

Referência:

https://childrensmd.org/browse-by-age-group/newborn-infants/should-you-wear-a-baby-sling/

O Sling é recomendado por sua Segurança, praticidade e conforto.

O Sling está fazendo a cabeça da mulher moderna que concilia o papel de mãe com as inúmeras atividades do dia a dia. Os benefícios no uso do sling são inúmeros como fortalecer o vínculo entre os pais e os filhos, mas ainda muitas mães e pais desconhecem o sling ou têm dúvidas a respeito da sua utilização.

Quais são os tipos de carregadores?

Existem alguns modelos de carregadores os mais comuns são: Sling de argola, Pouch sling, Mei tai e o wrap sling que é confeccionado em tecido 100% algodão, com cinco metros de comprimento e 60 centímetros de largura, o Sling é uma forma milenar de transportar o bebê a partir do primeiro mês de vida até os dois anos. A mamãe ou papai ficam com as mãos livres e o filho coladinho ao corpo, bem tranquilo.

O canguru é um sling?

Não é considerado sling e não é indicado para carregar o bebê, pois as perninhas ficam penduradas o que acaba não sendo ergonômico e forçando a articulação do quadril.

O sling é seguro?

 Muito seguro, recomendado para carregar crianças até 20 kg.

O sling é confortável?

É confortável para as costas de quem usa, pois, as tiras são largas o que facilita a distribuição do peso entre os ombros. E para a criança que fica em posição fisiológica.

É muito complicado amarrar o sling?

Não. Na primeira vez que você for amarrar, é importante receber orientações da pessoa que vendeu o sling, ter o manual de instruções ou assistir um vídeo com a amarração. A partir da segunda vez que amarra, já está mais segura.

O bebê não gosta do sling?

O bebê prefere ficar juntinho do corpo da mãe e do pai, o que pode acontecer é que por ser novidade, nas primeiras vezes, alguns bebês começam a chorar. Quando isso acontecer, comece a fazer um balanço com o corpo, caminhe para que o bebê se sinta bem.

O pai pode usar?

Deve! Terá a oportunidade de ficar juntinho do seu bebê, acariciar e interagir de forma mais próxima e amorosa.

Qual a melhor posição para carregar o bebê?

A posição ideal é manter o bebê de frente para a mãe ou o pai, com contato entre a barriga do bebê e do cuidador, na altura de um beijo e com os joelhos flexionados, como se estivesse sentado.

Após os 6 meses de vida, pode virar o bebê para o movimento. Sempre atentos para a posição do bebê no sling com os joelhos fletidos.